Como criar identidade de marca para atrair os consumidores?

Postado por Equipe mageshop, 17-01-2022 - 02:11

Como criar identidade de marca para atrair os consumidores?

Já percebeu que algumas marcas de roupas, lanchonetes de fast food, veículos, assim como também seus comerciais, são lembrados e reconhecidos de longe e mesmo depois de anos? E não raras vezes, cores e elementos gráficos nos fazem lembrar delas também. Isto é o resultado de um trabalho bem planejado da identidade visual de uma empresa. McDonalds, Coca Cola, Netflix, HP e outras muitas marcas da atualidade são facilmente notadas, bastando para isso mesmo um olhar de relance. A identidade visual é um conjunto de atributos que serve para fixar na mente dos clientes e potenciais consumidores a lembrança de determinada marca para influenciar na aquisição dos seus produtos. O termo identidade vem bem a calhar, porque podemos entender isto como uma identidade civil, pessoal. Cada um de nós temos uma, e ela atesta que somos diferentes uns dos outros. Para empresas, o objetivo é o mesmo - torná-la única e inesquecível. Mas criar uma “cara” para uma marca é um trabalho que envolve planejamento, para dar certo e atingir as metas. Veja a partir de agora o que é necessário para ter sucesso nessa empreitada.

1

O que ter em mente

 

Por mais simples que pareça, inventar um nome impactante, um logotipo e uma aplicação de cores precisa ser algo calculado. Algumas coisas devem ser consideradas para que o seu público não se esqueça de quem é você e o reconheça com facilidade em qualquer lugar, especialmente se um dia você julgar necessário fazer mudanças na sua identificação.

E não é só a parte visual que vai influenciar no sucesso da sua marca. A partir de agora, vamos analisar passos fundamentais para que você construa uma identidade visual positiva e, além disso, outros pormenores que vão contribuir para o êxito dela.

 

Construindo a identidade visual

 

Lembre-se de que o conjunto de itens que vão compor sua identidade (nome, logo, cores, etc) servirão não apenas para registrar a aparência da sua marca. Elas vão externar a relação que você deseja construir com seu público.

Assim, tente escolher cores e formas que sejam diferentes de outras marcas já conhecidas, para evitar que os seus consumidores fiquem confusos.

 

Cores

 

Há quem acredite que a psicologia das cores funcione. Se é o seu caso, pode apostar em algumas opções sugeridas por ela. Por exemplo, a cor amarela transmite, segundo a ciência, otimismo. A laranja, alegria e confiança. Cada cor tem uma função de transmitir uma ideia diferente.

Mas é claro que você não precisa seguir estas classificações necessariamente. O importante é que a escolha de cores deve levar em conta as sensações que você quer passar para o público, que funcionem bem em conjunto e devem harmonizar com as fontes que você julgar adequadas.

 

Fontes

 

Evite uma variação muito grande de fontes. Use no máximo duas para diferenciar o nome principal do restante de uma publicidade, por exemplo. Mudanças bruscas de tipos gráficos podem passar a impressão de desleixo.

A internet possui uma grande quantidade de sites em que é possível ver amostras de fontes e baixá-las. Faça diversos testes até encontrar uma adequada e preste atenção ao tamanho delas também. Busque a proporcionalidade. As cores das letras precisam também estar em consonância com todo o conjunto.

 

Nome

 

O nome é tão importante para a marca quanto é para uma pessoa. O peso desta decisão é muito grande, porque ela vai afetar o logo, o marketing, o registro e o domínio, quando o site for construído

O nome pode ser uma palavra inventada, pode ser uma nova associação para um termo comum, como é o caso da Apple. Você pode usar uma palavra sugestiva, como Claro ou Vivo. Outra opção é usar iniciais, como HP (Hewlett-Packard), BMW (Fábrica de Motores da Baviera, em alemão). Há também quem use o sobrenome do empreendedor. Para exemplificar, temos a fabricante de carros superesportivos Ferrari, fundada por Enzo Ferrari.


 

Logotipo

 

Ele faz tanta diferença que é a primeira coisa que muita gente pensa ao criar uma marca. A ideia por trás do logo é produzir um símbolo que seja de fácil reconhecimento e impeça o consumidor de confundi-la com outra empresa.

Os logotipos mais conhecidos do mercado possuem estilos bem diferentes. Existem aqueles que são compostos apenas pelo nome da empresa, numa fonte característica. Podemos citar como exemplo o logo da Panasonic. Há também os abstratos, como o do Google Chrome, que combina formas e cores que não necessariamente estão relacionados a algo existente.

Algumas marcas criam mascotes, como o KFC e a Zebra Technologies. Eles exigem um cuidado especial porque podem resultar em um desenho complicado, talvez até poluído visualmente, embora possam cumprir muito bem o papel de tornar uma empresa da qual se recorda com facilidade.

Outros logos podem ser constituídos por uma combinação entre símbolos, letras e números, pode ser um ícone, como o do Twitter ou um emblema, como o do Starbucks.

 

Conheça seu público alvo

 

Faça uma sondagem por meio do Google sobre o tipo de produto ou serviço que você oferece e preste atenção nas marcas dos resultados que surgirem, isto é, concorrentes. Dentro destes sites, busque por fóruns, comentários e recomendações.

Procure fazer uma espécie de pesquisa com o perfil desejado, com idade e estilos parecidos e descubra de que marcas ela compraria. Investigue o perfil das redes sociais das marcas apontadas por eles.

Estas informações vão nortear a sua escolha de nomes, cores, grafismos, logomarcas e slogans.

Ao fazer as análises, identifique quem são os clientes para quem é mais fácil vender. É preciso saber quais são as marcas que vêm à mente deles com mais facilidade na hora de comprar um produto do nicho que você atua. Conheça também a maneira com que seus potenciais clientes se comunicam. Fale a língua deles.

A identidade visual deve fazer com que seu público se identifique com sua empresa. Use, mas vá além de um bom nome, trabalho com cores e logotipo. Traga o cliente para perto e construa uma ligação com ele, com o objetivo de virar uma referência antes e depois de adquirir o seu produto.

 

Outras Publicações

Como aumentar o tráfego de uma loja virtual
Sua loja virtual está pronta: os itens foram catalogados, as descrições estão impecáveis, o sistema logí...
Leia Mais
Quais são os melhores nichos do mercado para lojas virtuais?
Se você ainda não tem uma loja online mas está interessado em começar, já decidiu que produtos ou serviç...
Leia Mais
As principais métricas do e-commerce que você precisa acompanhar para otimizar seu negócio
Saber quais as métricas do e-commerce acompanhar para que o seu negócio cresça é fundamental. Além de pe...
Leia Mais
Google Tag Manager (GTM): O que é ? E como pode ajudar no marketing do seu negócio?
No mundo do marketing digital, a coleta de dados é essencial para entender o comportamento dos usuários e to...
Leia Mais
SEO : O que é ? E como funciona ?
O SEO (Search Engine Optimization), também conhecido como otimização de sites, é rapidamente definido com...
Leia Mais