Como monitorar as pesquisas na minha Loja Virtual com o Google Analytics

Postado por Equipe mageshop, 24-11-2021 - 02:03

Como monitorar as pesquisas na minha Loja Virtual com o Google Analytics

Tão importante quanto fazer um bom planejamento antes de abrir seu e-commerce é mantê-lo nos eixos. Conforme o negócio vai se ampliando, fica mais trabalhoso supervisionar o andamento de todas as atividades, o que dificulta também administrar conversões, vendas e analisar os números. Felizmente, o Google disponibiliza o Analytics, uma ferramenta para monitoramento do seu e-commerce. Ela faz uma análise completa do tráfego que seu site recebe, trazendo informações como quantidade de acessos, origem dos mesmos, tempo de permanência, taxa de abandono, número de vendas concretizadas e outras métricas. Conhecer estas estatísticas é positivo para o varejista porque ele pode, com base nestes resultados, ficar a par do desempenho geral da empresa, identificar erros de estratégia e ter referências para direcioná-la. Confira aqui tudo sobre o funcionamento do Google Analytics, sua utilidade para o e-commerce, a interpretação das métricas e como esses dados vão te ajudar.

1

A ferramenta


O Analytics foi desenvolvido para monitorar o comportamento dos visitantes do seu site. Com ele, também é possível traçar um perfil dos consumidores e adaptar seu conteúdo às tendências apresentadas. O objetivo é sempre aumentar o tráfego, as conversões e as vendas.

 

Para começar a usar o recurso, é preciso ter uma conta do Google. Em seguida, busque a página principal da ferramenta (https://analytics.google.com/analytics) e clique em Começar avaliação. 

 

Em seguida, é preciso preencher dois campos: propriedade e nome da conta. Propriedade é um site ou aplicativo que vai ser monitorado e conta é um identificador que permite ter até 100 propriedades associadas. Cada uma dessas propriedades gerará seus próprios relatórios.

 

Preencha os dados complementares a seguir. Continuando, é preciso fornecer dados sobre as características da empresa: categoria e tamanho. Depois, selecionar os objetivos quanto ao uso do Analytics. 

 

O próximo passo é configurar o fluxo de dados. Use a URL do seu e-commerce. A partir daí, use o ícone Relatórios, à esquerda, para acessar um painel com gráficos e estatísticas sobre o negócio.

 

O Analytics no e-commerce

 

A versão atual do Google Analytics é a 4.0. Para que o analisador cumpra o seu papel corretamente, é preciso configurar a propriedade como e-commerce e adicionar um código HTML fornecido pelo Analytics ao seu site,para que ele envie os dados à ferramenta de análise. Procure pela opção Instalar TAG Global, em Configurar Assistente da Propriedade.

 

Depois de todos estes procedimentos, o que mais vai interessar são os relatórios. Eles enfatizam estatísticas primordiais para o e-commerce. Confira que dados são esses, em essência:

 

Em primeiro lugar, o GA apresenta uma visão geral da performance do site. Ele fornece uma perspectiva amplificada do negócio dentro de um período escolhido. Os insights envolvem:

 

  • número de compras efetivadas

  • receita

  • taxa de conversão

  • ticket médio

  • quantidade de produtos comprados

 

Dentre as opções existentes, há também aquelas que analisam a performance dos produtos.O objetivo é mostrar o desempenho das vendas filtrado por produto. Geralmente, cada produto tem um identificador diferente, chamado de SKU (sigla em inglês para Unidade de Manutenção de Estoque). Assim, você consegue ver que produto mais sai e quais estão com as vendas reduzidas.

 

As vendas podem ter seus valores de faturamento separados a cada período de 30 dias, podendo ser personalizado também. É uma informação sobre os dias em que mais se vende. É útil para saber que momento da semana ou mês a sua estratégia deve priorizar.

 

Cada transação aparece em uma relação detalhada das vendas. Por padrão, é filtrada por pedidos. Você consegue enxergar dados como receita, quantidade vendida, imposto e frete em cada um deles.

 

Se o lojista quiser saber quanto tempo um usuário leva para decidir pela compra, é possível monitorar a quantidade de visitas até que os usuários fechem negócio e o intervalo de tempo entre o primeiro acesso até a compra propriamente dita. O lojista tem acesso a um relatório de tráfego orgânico, que é composto pelas visitas espontâneas, ou seja, sem que o visitante tenha chegado por meio de algum anúncio pago.

 

Os diagnósticos de website fazem um raio-X da qualidade de técnica de cada página que compõe o site. Ele aponta que páginas estão defeituosas ou com problemas de carregamento. Normalmente, estas páginas apresentam maior taxa de rejeição.

 

Aqui listamos apenas alguns dos muitos recursos oferecidos pelo Analytics. Mas é bom ressaltar os benefícios que seu varejo vai obter com essa ferramenta.

 

Vantagens proporcionadas pelo Google Analytics

 

Não se pode presumir que todo cliente apresentará o mesmo comportamento de compra e nem que um único aja sempre da mesma forma. Por isso, o dinamismo que permite o monitoramento em tempo real é vantajoso para o empresário.

 

Em um comércio físico, é muito difícil descobrir, por exemplo, o motivo de um consumidor entrar na loja e ir embora sem comprar nada. Mas a ferramenta de análise, com a checagem da taxa de abandono, ajuda o responsável pela loja a fazer esse diagnóstico.

 

O Google Analytics revela um detalhe importantíssimo: o tipo de equipamento a partir do qual o visitante acessa seu site.  Segundo muitas pesquisas, a maior parte dos usuários brasileiros acessa a internet pelos dispositivos móveis, realizando todo tipo de atividades, inclusive compras.

 

Assim, o comerciante precisa se preocupar em otimizar o seu site para celulares e tablets, além de ser acessível em computadores desktop. Para isso, é preciso usar a metodologia responsiva desde o desenvolvimento da página.

 

Se as páginas não estiverem navegáveis em celulares, o potencial cliente desiste da compra, vai embora e busca um concorrente no Google.

 

O Analytics pode ajudar o lojista a conhecer os motivos da taxa de rejeição. Os relatórios de fluxo de comportamentos indicam o ponto onde os clientes deixam o site e, dessa maneira, corrigir alguma possível falha ou conteúdo que não atrai o consumidor.

 

Mais do que revelar o dia em que os clientes mais acessam sua loja, o GA também aponta quais são os horários em que isso acontece. Se o seu site é mais visitado à noite, por exemplo, isto significa que é nesse horário que você deve oferecer descontos, promoções e ofertas.

 

Este artigo poderia se estender ainda mais. Mas, em resumo, o Google Analytics é uma ferramenta de monitoramento completa, que fornece as diretrizes para a melhor tomada de decisão. E o que é melhor: gratuitamente.

Outras Publicações

Motivos para iniciar um e-commerce ainda em 2021
Em tempos de crise sempre pensamos duas vezes se devemos ou não abrir um negócio. Administrar uma empresa n...
Leia Mais
Gestão financeira no e-commerce
Conhecer o mercado e saber tomar boas decisões são características muito importantes para um gestor de loja...
Leia Mais
A importância do ERP para o seu e-commerce
Esta sigla já é conhecida no meio empresarial entre os líderes. Em português, significa Planejamento dos R...
Leia Mais
Evite erros na criação do seu E-commerce: Dicas
Em 2020, muitos empresários viram seus negócios fecharem as portas temporariamente devido à pandemia de Cov...
Leia Mais
E-commerce B2B: O que você deve saber para alavancar os seus resultados
A venda entre empresas e a prospecção B2B são muito diferentes de um processo de vendas B2C para o consumid...
Leia Mais