Adaptar para se manter relevante

Postado por Equipe mageshop, 07-01-2022 - 11:40

Adaptar para se manter relevante

É fácil perceber que a pandemia afetou pesadamente o comércio varejista, em especial os menores. Quem passa pelas ruas e olha com mais atenção, vai notar diversos pontos fechados, em que antes funcionavam estabelecimentos dos mais variados ramos. O isolamento social trouxe mudanças no comportamento do consumidor brasileiro. Mesmo as pessoas mais conservadoras, que sempre foram céticas em relação ao comércio eletrônico, aprenderam a comprar pela internet, já que esta foi a única opção para adquirir até itens básicos. Então, muitos dos lojistas que se viram numa situação difícil para manter o negócio aberto, sentiram a necessidade de se reinventar, se adaptar. Assim, abrir uma loja virtual se tornou uma ótima saída para continuar suas atividades. Este artigo vai falar sobre como você pode aderir à tendência das lojas virtuais para manter a competitividade e os lucros. Acompanhe!

1

Como se adaptar ao novo mercado

 

Conquistar um espaço no mundo virtual não é complicado, como alguns podem pensar. Evidentemente, não é algo que se faz às cegas, sem nenhum tipo de orientação. Então, analise com calma e siga os passos que vamos listar aqui.

 

Pense bem no nome da sua loja

 

Isso é bem óbvio, mas merece atenção. Em primeiro lugar, o nome vai ser usado no domínio do seu site, e ele precisa ser único, assim como os endereços de e-mail. Outro ponto importante: a sua identificação deve destacar você dos demais concorrentes. Isto é importante porque, da mesma forma que no mundo físico, você vai encontrar concorrentes.

 

Portanto, leve bem a sério a escolha do nome. Não esqueça de que você também estará presente em outras plataformas, como as redes sociais. E ali você também precisa ter um nome único, de preferência idêntico à loja.

 

Escolha cores e elabore o logotipo

 

Uma identidade visual aplicada ao seu site traz uma aparência profissional. Na página, use cores, fontes e imagens padronizadas. Os clientes vão deduzir que sua empresa trabalha com seriedade e se sentirão seguros ao comprar.

 

Organize os elementos na página de forma que a leitura fique fácil e a utilização intuitiva. Use imagens de alta qualidade e fique preparado para reformular sempre que preciso. Dê atenção ao feedback dos clientes.

 

Registre um domínio

 

Domínio é um nome que serve para encontrar um certo sítio na internet. Como sugere o termo, ele é uma propriedade do dono das páginas. Ele deve ser registrado para que não haja dois ou mais websites com o mesmo endereço. Geralmente, a plataforma escolhida para a criação da loja virtual já oferece o serviço de compra de domínio e faz a conexão entre ela e o nome pretendido.

 

Elabore uma estrutura adequada para e-commerce

 

Os itens não podem ser colocados de qualquer maneira no seu site. Seria como se, numa loja física, os produtos estivessem jogados em qualquer prateleira, sem organização nenhuma, o que é impensável.

 

Se você tem dúvidas sobre como organizar os produtos nas páginas, visite outros e-commerces para ter uma ideia. Conte com o auxílio dos administradores da plataforma escolhida. Eles saberão orientar você.

 

Basicamente, os produtos devem ser separados por categorias. Crie menus e submenus para apresentar cada uma delas. Se você vende roupas, por exemplo, suas segmentações poderiam ser:

 

Menu: Masculino

Submenu: camisetas / bermudas / calças 

 

Menu: Feminino

Submenu: blusas / vestidos / shorts / 

 

Construa os seus menus de acordo com os produtos. Como já dito, é fundamental usar imagens com a melhor resolução possível, de tamanho apropriado e que reflitam a realidade o máximo possível, porque não é raro clientes reclamarem com o varejista quando o produto recebido não é exatamente igual ao da foto.

 

Pense nos meios de pagamento e envio

 

A facilidade que a internet oferece para transações comerciais é tanta que sempre estão surgindo novos meios de pagamento. Assim, os consumidores querem ter o maior número possível de opções.

 

Além de dinheiro e boleto, esteja pronto para oferecer métodos diversos como cartões de débito e crédito, plataformas como o Yapay e  Pagseguro. São simples de trabalhar e você ainda disponibiliza vantagens para o cliente, como parcelamento.

 

É importante também conceber uma logística que favoreça a velocidade na entrega e que não traga altos custos para o frete. O preço do transporte é algo que afasta o consumidor. Muitas vezes este é o critério que define se ele compra ou não. Claro que há situações em que é inviável dar o frete grátis. Se este for o caso, seja bem explícito e tente suavizar os preços. 

 

As plataformas de criação também podem ajudar a configurar as opções de pagamento e envio.

 

Otimize a loja para dispositivos móveis

 

Faça uma pesquisa rápida no Google e você vai descobrir que, no Brasil, o número de usuários da internet por celulares já superou o de quem usa computadores apenas. E eles fazem todo tipo de coisa nos seus aplicativos. Isto inclui, claro, compras.

 

Certifique-se de que seu e-commerce seja perfeitamente navegável em dispositivos móveis. Para tanto, ele deve ser projetado com a metodologia mobile first, que prioriza a exibição nas telas menores. 

 

Um website desenvolvido com mobile first é pensado preferencialmente para dispositivos móveis e não para PCs, como sempre foi. Logicamente não quer dizer que usuários de computadores e notebooks perderão o acesso à página. Ao contrário, o mobile first apenas prioriza celulares sem excluir outros dispositivos.

 

Vantagens de se adaptar ao e-commerce

 

Como dissemos, o consumidor brasileiro mudou de comportamento e agora dá muito mais atenção ao comércio eletrônico. Quem não confiava passou a preferir. E quem já utilizava, intensificou o emprego dele.

 

Mas além de trazer vantagens para o cliente, as lojas virtuais trazem benefícios para o comerciante também. Confira esta lista:

 

Você gasta menos

 

Diferente de uma loja física, não há custos com aluguel e estrutura adequada, como prateleiras, caixa, alto consumo de energia, água e segurança. A diferença de custos entre uma loja virtual e a presencial é considerável.

 

Seu negócio está sempre disponível e visível

 

A quantidade de pessoas que está comprando pela internet ou navegando nas redes sociais é colossal. Investir nesse mercado é estar disponível 24 horas por dia e é visível por muita gente ao mesmo tempo. Isto não acontece em um comércio físico, por mais que o ponto seja em uma rua ou avenida movimentada.

 

A publicidade é mais eficiente e barata

 

Não queremos dizer que a publicidade boca-a-boca, comum para os comércios físicos, não é eficaz. Ao contrário, podemos dizer que é a preferida de muitos empresários. Mas ela depende de quem passa pela rua e nota a fachada, de pessoas que já compraram e gostaram do atendimento ou ainda de panfletagem.

Esta última pode ser cara e trabalhosa. Se você quiser anunciar no rádio e na TV, isso também vai demandar altos custos. Agora, na internet é possível fazer propaganda a um custo baixo e com alta performance.

As plataformas voltadas para a construção de lojas virtuais contam com estratégias de SEO (otimização para motores de buscas), o que garante que sua marca alcance ainda mais pessoas com facilidade gastando relativamente pouco.

Então, cada vez mais é maior a necessidade de se adaptar. Para que sua marca consiga se manter forte, invista na modernização. O fato é simples: quem não se modernizar, estará condenado a ficar para trás e perder seu espaço para a concorrência.

 

Outras Publicações

A era do e-commerce: motivos para você investir pesado nesse modelo de negócio
Uma coisa é certa: o e-commerce veio com força em 2021, e quem não investir nessa tecnologia corre o risco ...
Leia Mais
Como monitorar as pesquisas na minha Loja Virtual com o Google Analytics
Tão importante quanto fazer um bom planejamento antes de abrir seu e-commerce é mantê-lo nos eixos. Confor...
Leia Mais
Vale a pena ter um blog corporativo B2B em 2022?
Se você quer saber se vale a pena ter um blog corporativo B2B em 2022, nós podemos te ajudar. O mundo vem pa...
Leia Mais
Como o e-commerce pode transformar o seu negócio em 2021?
Atenção, empreendedor! Não importa o seu ramo de atuação, é hora de dar uma guinada no seu negócio! Se ...
Leia Mais
E-commerce B2B: O que você deve saber para alavancar os seus resultados
A venda entre empresas e a prospecção B2B são muito diferentes de um processo de vendas B2C para o consumid...
Leia Mais