Vale a pena vender em marketplace?

Postado por Equipe mageshop, 29-07-2022 - 04:06

Vale a pena vender em marketplace?

O formato marketplace faz muito sucesso entre os consumidores. Na busca de informações sobre certo produto, eles se deparam frequentemente com links para os marketplaces mais famosos da internet, como o Mercado Livre. Segundo um estudo da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em 2021, as vendas pela internet, no geral, cresceram 68%, movimentando R$ 126,3 bilhões. Desse total, 11% é representado pelas vendas em marketplaces. Um dos maiores responsáveis pelo aumento expressivo das operações é a pandemia. Durante a fase mais severa, os hábitos de compra no Brasil mudaram muito rápido. Quem não tinha o costume, encontrou nos marketplaces a facilidade de adquirir produtos com poucos cliques. Apenas para citar os mais populares, o Mercado Livre recebeu, em 2021, mais de 279 milhões de acessos. A Americanas, mais de 136 milhões. Já a Amazon, mais de 93 milhões. Embora os marketplaces tenham um grande poder de atração, as lojas virtuais também desempenham um papel interessante. Você vai ver a partir de agora as principais diferenças entre um modelo e o outro.

1

Diferenças entre loja virtual e marketplace

 

Ambas pertencem ao mundo do e-commerce, porém são diferentes. O marketplace é como um shopping center. É uma plataforma única em que diversos comércios se cadastram e expõem seus produtos e as informações sobre eles. Assim como em um shopping center físico, o proprietário da plataforma cobra uma comissão sobre as vendas efetuadas.

A loja virtual é parecida com uma loja física também. É uma empresa vendendo seus produtos em seu site particular. O lojista cuida de tudo. Além do anúncio dos produtos, se preocupa com o próprio marketing e logística.

O ponto forte dos marketplaces está no alcance. Um shopping center recebe muito mais pessoas do que uma loja física. Na internet não é diferente. Assim, se o seu objetivo é que seu comércio seja visto por mais clientes, o marketplace é uma ótima escolha.

 

Vantagens do marketplace

 

Conheça os maiores motivos que levam os comerciantes a optar pelos marketplaces:

 

Visibilidade

Sua loja passa a ser vista por uma grande quantidade de pessoas ao mesmo tempo. Você, na prática, está expondo numa enorme vitrine, ao alcance de milhares de usuários interessados no produto que está oferecendo.

 

Mais vendas

Já que você ganha visibilidade, a chance de aumentar o faturamento também aumenta. É lógico que isso não é automático. Como você está concorrendo com muitos vendedores, a precificação, a descrição, as imagens do produto e as formas de pagamento podem contar muito a favor da sua marca.

 

Maior retenção

Assim como um shopping center atrai muita gente por causa da variedade, fazendo com que passem mais tempo buscando as melhores oportunidades, é o marketplace. Os clientes também poderão voltar com mais frequência, por causa da facilidade de fazer todas as suas compras em um mesmo lugar, mesmo que em lojas diferentes.

 

Menor investimento em marketing

Diferentemente do que acontece com os e-commerces particulares, a responsabilidade pelo marketing e mídia em um marketplace é dos donos da plataforma, que recebem parte do lucro dos lojistas. Além disso, a publicidade das plataformas costuma ser de alto alcance, com anúncios na televisão inclusive.

 

Canal alternativo de vendas

O ideal é que o empreendedor que oferece os produtos ou serviços pelo marketplace pense também, com o tempo, em adotar uma Loja Virtual. Dessa forma, o marketplace integrado a Loja virtual, passa a ser um canal alternativo de vendas, uma espécie de “filial” do seu negócio.

 

Simples de começar

Embora ter um site próprio seja uma excelente maneira de expor seus produtos, o desenvolvimento dele exige tempo e planejamento. Nesse aspecto, o marketplace é diferente. É só fazer um cadastro, geralmente gratuito, inserir imagens e criar descrições. Ele não demanda configurações avançadas, mas também não permite muitas customizações.

 

O que levar em conta ao vender em um marketplace?

 

É preciso pensar bem em certos fatores para que as suas vendas no marketplace dêem certo.

 

Escolha da plataforma

É melhor contar com um site que seja conhecido e que preste um bom serviço de suporte. Por isso, investigue os seus canais de atendimento: telefone, redes sociais, chat e outros.

 

Segurança

A plataforma precisa garantir que usa os protocolos mais recentes de comunicação, principalmente por causa das movimentações financeiras. O lojista também deve ter a segurança de que vai receber as vendas no prazo certo.

 

Comissão

Já dissemos que os marketplaces cobram porcentagens sobre as vendas. O varejista deve estar ciente disso e preparado para arcar com eventuais reajustes, o que impacta nos seus custos fixos.

 

Concorrência

O marketplace é muito popular no Brasil. É como um shopping center: são vários lojistas de nichos diversos anunciando no mesmo lugar. Muito provavelmente você vai encontrar outras empresas que oferecem o mesmo produto que o seu. Algumas marcas aproveitam o espaço para fechar parcerias com outras lojas.

 

Dicas para começar a atuar

 

O lojista moderno sabe que precisa ter presença digital. E o marketplace é um bom lugar para começar. Aqui vão algumas dicas para operar com essa ferramenta tecnológica:
 

Crie boas apresentações para os produtos

Esse é um ponto crucial, que deve receber a máxima atenção. É extremamente importante que os seus produtos sejam apresentados com fotos de alta qualidade e descrições claras e completas. É por meio desses dois itens que o cliente vai formar um conceito do seu produto, que pode ser positivo ou não. Os textos devem passar confiança e jamais induzir o cliente ao engano; devem ser honestos, acima de tudo.

 

Dê atenção à logística

O sistema de entregas reflete a qualidade do seu serviço. A pontualidade e a rapidez na entrega são dois dos fatores mais importantes para o consumidor e isso é o que faz com que ele volte a comprar. Além da perda de clientes, os atrasos constantes causam uma má reputação à loja.

 

Controle o estoque

Outra coisa que influencia, e muito, na experiência de compra é a disponibilidade do bem que o consumidor compra. Se certo produto não estiver disponível, ele deve ser removido ou, pelo menos, o site deve exibir uma notificação. Se uma venda for concretizada e você não tiver o produto em estoque, isso vai gerar problemas na entrega e, certamente, frustração. Mantenha seu controle atualizado e não descuide dele, porque as vendas são muito rápidas no marketplace.
Respondendo à pergunta do título, pode sim valer a pena ingressar no marketplace. No entanto, o melhor é contar com mais de um canal de vendas, e não só ele. Mas, caso você esteja ingressando no comércio eletrônico, saiba que esse modelo agrada bastante os consumidores, porque é prático, dá visibilidade e é de fácil operação.

Outras Publicações

Mídia paga: as melhores estratégias para otimizar as suas campanhas no Google Ads
Às vezes, esperar bons resultados apenas com as buscas orgânicas no Google não é uma boa ideia. É passivo...
Leia Mais
O que são vendas online e como vender pela internet?
O comércio eletrônico, ou e-commerce, é a modalidade de vendas que mais cresce hoje. Vários fatores explic...
Leia Mais
Dicas para o seu negócio bombar nas datas comemorativas
O nosso calendário está repleto de datas comemorativas e cada uma delas é uma oportunidade de vender mais e...
Leia Mais
Prepare o seu e-commerce para o Dia dos Pais
O dias dos pais é um evento muito especial, tanto para o comércio quanto para a população. É normal haver...
Leia Mais
Como realizar a precificação de produtos corretamente
Precificar produtos não é fácil, ainda mais quando falamos de e-commerce. Afinal, temos que somar todos os ...
Leia Mais